Conhecendo Marianna

Ep.20: Memórias, Nostalgia e Medo | Altos e baixos.

Marianna estava relembrando momentos felizes de sua infância com sua irmã. No entanto, ao adormecer, ela é assombrada por um sonho aterrorizante. Em seu pesadelo, ela se vê presa entre galhos e raízes de árvores.

Marianna estava sentada em sua cama, olhando pela janela e pensando em sua irmã que morava do outro lado do mundo. Ela sentia saudades dos momentos que passaram juntas quando eram crianças, brincando no quarto que compartilhavam e aprendendo a fazer cisnes de origami com a vovó. Ela sorriu ao lembrar desses momentos.

 

Mas então, um arrepio percorreu seu corpo quando ela se lembrou do bosque ao lado da casa de sua infância. Ela sentiu uma sensação ruim e teve certeza de que nunca mais queria voltar naquele lugar.

 

Marianna foi para a cama cedo naquela noite, enrolando-se em posição fetal. Às três da manhã, ela se debatia na cama, angustiada. Ela sabia que estava sonhando, mas não conseguia acordar. Tudo parecia tão real!

No pesadelo, ela estava presa por raízes, sem saída entre árvores velhas e entrelaçadas. Uma voz sussurrava em seu ouvido: “Seja boazinha”.

Com um impulso, Marianna acordou e se levantou ao mesmo tempo. Ela estava sem fôlego e assustada, então acendeu a luz do abajur ao lado da cama.

Meu Deus, é mais um pesadelo!  exclamou Marianna.

Ela se sentou na cama e começou a chorar compulsivamente. Um estado de pânico tomou conta dela e ela sentiu medo de morrer. Ela pensou na vovó Maria e como era bom se sentir segura em seus braços.

Marianna tomou um copo d’água enquanto segurava o origami de cisne que havia feito com sua vovó. O cisne azul parecia trazer conforto e acolhimento, como se fosse uma parte da vovó ali com ela.

 

Quando acordou de manhã, Marianna se sentia exausta, como se não tivesse dormido naquela noite.

 

Durante o dia, ela ficou se perguntando sobre esses pesadelos com árvores. Ela se lembrou de outro sonho em que estava presa em um buraco e tentava sair segurando nas raízes.

Marianna decidiu anotar esse sonho para conversar com sua terapeuta na próxima sessão.

Ela sabia que, ao acessar suas memórias, poderia encontrar momentos felizes que traziam nostalgia, mas também conteúdos traumáticos que tentavam emergir para serem elaborados ou simplesmente repetidos.

Memórias, Nostalgia e Medo

Autora: Sandra Barilli

Referência: Sigmund Freud

Ep. 20

Scroll to Top