Enfrentamento da Realidade

Ep.19: Enfrentamento da Realidade | Novo ânimo.

Marianna sofreu muito, se questionou. Tomou coragem e decidiu enfrentar seu passado.

Naquele dia, Marianna chega mais cedo na loja e aproveita para uma conversa mais íntima com a gerente. 

 

Ahhh dona Silvia, acho que terapia não é para mim. Sou muito fraca, foi bom, falei mais do que eu imaginava que falaria, lembrei de muita coisa. O problema foi depois… quase morri. 

 

Dona Silvia, experiente com o processo terapêutico, olhou com muito amor para Marianna que ainda parecia assustada. 

- Marianna querida, me lembrei das minhas primeiras sessões, parecia que eu iria enlouquecer. Tive ataques de pânico, raiva, agressividade e choros compulsivos. 

Eu também pensei em parar, mas na semana seguinte algo dentro de mim apontava que este era o caminho. Não foi fácil, depois com o tempo fui compreendendo o processo, ajudando mais minha psicanalista… até chegar em mares mais calmos.

 

É bom saber disso dona Silvia, eu realmente não posso desistir. Até porque quero um dia chegar nestes mares calmos que você chegou. Este passado me atormenta, me causa prejuízos, realmente não posso continuar nesta espécie de escravidão. É como se eu tivesse uma dívida impagável, como se eu fosse uma refém da minha própria história. 

 

Dona Silvia ouvia calmamente.

“Sinto medo das pessoas, parece que todas são melhores do que eu. Me sinto suja, não merecedora de nada. Você já reparou que o Samuel muitas vezes vem na loja, as meninas falam que ele vem me ver e tentar se aproximar. Mas o Samuel é uma pessoa muita boa, eu não tenho nada de bom para oferecer para ele.”

– Marianna, eu compreendo o que você está falando, creio que este seria um ótimo tema para você conversar com sua terapeuta. Você está com medo das emoções ligadas ao seu passado, mas me parece que você quer ardentemente compreender tudo isso. Vamos trabalhar minha querida… hoje será um ótimo dia para bater a meta de vendas.

 

– Nossa, eu estava em outro planeta enquanto conversávamos… vamos sim, inclusive a senhora Patrícia me mandou uma mensagem para separar os vestidos da nova coleção, tamanho G para ela. 

 

– Que bom Marianna, Patrícia sempre compra muito quando aparece. 

 

Na hora do almoço, Marianna foi até o jardim do shopping tomar um pouco de sol. 

Olhou para o céu com um olhar de coragem, de quem compreendeu que a batalha seria necessária. Se encorajou a continuar a terapia.

É comum a hesitação no início do processo terapêutico. A guerra emocional interna inicia e o paciente tende a desejar deixar o passado no passado e assim diminuir o sofrimento de forma imediata

Porém, ao perceber o alívio da compreensão da própria história, na maioria das vezes volta a se encorajar, retoma as forças e segue adiante nesta batalha do enfrentamento das memórias que foram reprimidas.

Enfrentamento da Realidade

Autora: Sandra Barilli

Referência: Sándor Ferenczi

Ep. 19

Scroll to Top