Repetição Traumática

Ep.13: Repetição Traumática | Armadilhas da vida.

Marianna fica impressionada com o comportamento de Claudia. Conversa com dona Silvia sobre o assunto.

Dias se passaram, mas o pensamento de Marianna não. Uma angústia, interrogações ao se lembrar da nova amiga. Havia uma empatia por Claudia, uma vontade de acolher.

Por mais que pensasse na ideia de sair com homens que poderiam abusar fisicamente, sexualmente e emocionalmente, parecia muito absurdo. Não compactuava com as afirmações de pessoas que dizem:

“Mulher gosta de apanhar, por isto continua com este homem.”

Na cabeça dela, precisava haver outra explicação.

Dona Silvia sempre foi muito intuitiva e percebeu a mudança emocional em Marianna. Perguntou como estava, Marianna relatou seu incômodo com toda a questão em pauta. A patroa alertou Marianna de que primeiro se coloca a máscara em seu rosto para depois colocar no passageiro ao lado, fazendo uma alusão aos comandos da aeromoça antes da partida do avião. Marianna entendeu a analogia.

“Você quer o número de uma excelente psicanalista?”, perguntou dona Silvia. 

Marianna respondeu que sim embora estivesse com a preocupação de como pagar as sessões. Seu salário era apertado, tudo bem contado para fechar o mês.

“Dona Silvia, eu vou ligar e marcar a sessão. Mas você poderia me adiantar uma questão?”

“Por que uma pessoa sai intencionalmente com abusadores?”
“Intencionalmente é muito forte. Mas vamos dizer que a pessoa tende a repetir os comportamentos na tentativa inconsciente de uma resolução, porém não chega à resolução e sim em um maior adoecimento emocional. Esta é a chamada Repetição Traumática.”

“Nossa, fico impressionada com seu conhecimento.”

“Eu fiz terapia por muitos anos Marianna, neste processo, pude entender não somente minha própria história e superar os traumas, assim como as repetições traumáticas. Neste contexto eu também fui compreendendo um pouco da teoria por trás deste trabalho. Eu comecei a me interessar e a ler sobre tudo isso.” 

“Você disse muitos anos, como fica o investimento financeiro no que diz respeito a este tratamento?” (Esta era uma preocupação de Marianna) 

“Depois que eu me tratei, eu pude crescer na minha carreira. Meus traumas me prejudicavam em tudo, até na minha vida econômica. Se eu não tivesse me tratado, hoje eu não seria gerente das cinco lojas da nossa cidade. Então posso dizer que tive um retorno financeiro também.” 

“Compreendo, cada vez mais parece fazer sentido. Obrigada por me esclarecer tanta coisa importante.”

NAQUELA MESMA NOITE, MARIANNA ADORMECE EM SUA CAMA AO SEGURAR UM BIBELÔ EM FORMATO DE CISNE. O ENFEITE LEMBRAVA O ORIGAMI FEITO POR SUA AVÓ.

“Vozinha, sinto que muitas coisas irão mudar”. Apertando o origami na mão adormeceu enquanto falava baixinho.

Repetição Traumática

Autora: Sandra Barilli

Referência: Sigmund Freud

Ep. 13

Scroll to Top