O Segundo Trauma | Desamparo e desejo de morte.

Ep.07: Segundo Trauma | Desamparo e desejo de morte.

Crianças vítimas de desamparo são mais vulneráveis diante dos desafios da vida.

Nas boas lembranças de sua infância, haviam duas cadeiras pequenas e confortáveis que ficavam na varanda da casa da vovó Maria. As cadeirinhas eram trançadas com cordas verdes. A casa era apenas uma edícula com quarto, banheiro e uma pequena sala junto com uma cozinha e lavanderia.

Na ocasião do casamento dos pais de Marianna, a avó paterna construiu esta casinha no mesmo terreno da casa antiga em que Bernardo, seu pai, cresceu. Depois do casamento, os pais de Marianna moravam na frente e a avó se mudou para a nova casa.

A avó ficou viúva quando Bernardo tinha apenas 9 anos de idade. O avô rude e impaciente, teve uma morte precoce e misteriosa. Marianna nunca soube ao certo se sua avó não sabia ou preferia não contar. O pouco que foi informada é que ele foi para uma terra distante garimpar ouro e por lá algo aconteceu, houve o desaparecimento e em seguida a notícia da morte.

O pai de Marianna sempre foi ausente, trabalhando muito na fábrica de café do grande amigo. A mãe, egocêntrica, parecia descontente com a vida, sempre reclamando de alguma coisa. Neste contexto, Marianna se sentia sozinha e mal acolhida.

Aos 8 anos de idade os bons momentos se foram junto com a avó. Com a morte da vovó Maria, o sentimento de solidão se agravou e sensação de desemparo só aumentou.

Sobre o desamparo da criança ao nascer e seus primeiros anos de vida, sabemos que este é um fator que pode proporcionar adoecimento físico, principalmente das doenças pulmonares. Mas infelizmente não para por aí. A criança desamparada possui maior chance de sofrer doenças emocionais e maior propensão ao abuso sexual.

Muitos agressores relatam que escolhem as crianças para serem suas vítimas se baseando no comportamento dos pais. Sabem que a criança não conseguirá se defender e que também não terá defesa por parte dos adultos que deveriam ser os protetores, se tornando uma vítima em potencial de sofrimento na infância e posteriormente na vida adulta.

SOBRE ESTE FATO, UM GRANDE AUTOR CHAMADO FERENCZI, NOS ALERTA SOBRE O COMPORTAMENTO DO ADULTO QUE TEVE O DESAMPARO EM SUA INFÂNCIA. ELE CITA QUE:


“OS MENORES ACONTECIMENTOS, NO DECORRER DA VIDA POSTERIOR, ERAM BASTANTES PARA SUSCITAR NELAS A VONTADE DE MORRER”.

NO ADULTO SE INSTALA UMA SENSAÇÃO DE IMPOTÊNCIA, MEDO DA VIDA AO PONTO DE DESEJAR A MORTE.

Segundo Trauma

Autora: Sandra Barilli

Referência: Sándor Ferenczi

Ep. 07

Scroll to Top