Abuso Intrafamiliar

Ep.04: Abuso Intrafamiliar | Notícias do pai.

“Seu pai está com pneumonia, me ligaram da clínica, vou vê-lo e aproveitarei para levar os pacotes de fraldas deste mês”. Essa era uma rápida mensagem no Whatsapp enviada por tia Berna.

Marianna desligou o telefone e visualizou em sua mente a imagem do pobre pai sentado naquela cadeira de rodas adoecendo progressivamente. O lugar é lindo, com flores e limpo. Lá ele tem muita atenção. Graças a tia Berna ele está naquela clínica de recuperação sendo bem cuidado! falou em voz baixa ao caminhar para praça.

Aos 46 anos, frágil, tímido, submisso, amoroso e com um olhar retraído, Bernardo, pai de Marianna, aceitou ser levado para um lugar onde poderia ser cuidado até os últimos dias de sua vida. Tudo começou com um formigamento no corpo, um pouco de dormência, dores nas pernas e coceira nos braços. Os sintomas foram se agravando até chegar ao diagnóstico de que seu pai estava com Esclerose Múltipla. Uma doença progressiva que leva a morte precoce.

A notícia foi um choque para todos. Tia Berna foi a pessoa quem mais sofreu e se desesperou com o comunicado, mas tornou-se muito presente nos cuidados e tratamentos. A mãe de Marianna já havia se mudado para o interior com o novo marido. Ainda pensativa, Marianna sentou-se numa pedra no jardim de ficava em frente sua casa.

Com o olhar paralisado no nada pensava em seu pai e seus sentimentos no momento eram uma mistura de raiva e pena.

Ela se lembrou do melhor amigo do pai. Eles cresceram juntos na mesma rua, estudaram juntos e permaneceram assim por muitos anos.

Quando Marianna nasceu já tinha um padrinho destinado, o amigo quase irmão de Bernardo. Era uma amizade em que se complementavam pois, na casa de Marianna o grande amigo tinha uma família. Quando passavam por alguma dificuldade financeira, o cheque já chegava preenchido. Filho único, pais já falecidos, o padrinho – vitimado por ser um milionário solitário – se apropriava da rede de contatos de Bernardo.

Bernardo sempre teve dificuldades financeiras, parecia que o mundo conspirava negativamente. Isto proporcionava um clima desagradável em casa e a mãe sempre insatisfeita fazia comparações com o padrinho bem-sucedido. O grande amigo era prestativo, bem-sucedido, educado, amado por todos. Não se casou, dedicou sua vida a sua empresa de cafés que herdou dos pais.

Não faltava café naquela casa, todos os tipos e sabores. Também não faltavam investidas em carinhos estranhos o que provocava uma confusão na cabeça de Marianna.

EM GERAL E INFELIZMENTE, OS ABUSADORES SÃO PESSOAS BEM PRÓXIMAS DA FAMÍLIA. NÃO SÃO FACILMENTE IDENTIFICÁVEIS, PASSAM MUITA AMIZADE, CONFIANÇA E PRESTATIVIDADE. INEBRIAM A CRIANÇA E SEUS PAIS. A CRIANÇA SE SENTE CONFUSA, OPRIMIDA, COM MEDO, DEPENDENTE, CULPADA… UMA ENXURRADA DE SENTIMENTOS E EMOÇÕES, UMA TOTAL PERDA DO CONTROLE DE SI.

Abuso Intrafamiliar

Autora: Sandra Barilli

Referência: Sándor Ferenczi

Ep. 04

Scroll to Top